12 junho, 2016

Resenha: Delírio

DelírioTÍTULO: Delírio
TÍTULO ORIGINAL: Delirium
SÉRIE: Delirium
VOLUME: 1
AUTOR(A): Lauren Oliver
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 352
Minha Avaliação: 



Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos.
Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas.
Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?

Oie pessoal, tudo bem com vocês?
Bem, a primeira vez que eu ouvi falar sobre Delírio foi no canal do Allison, O Garoto com os Livros (link aqui), e adorei a temática do livro. Afinal, uma sociedade onde o amor é considerado uma doença é realmente interessante.

Delírio é uma distopia em que o amor é uma doença (como já comentei antes kkkk) e que todas as pessoas aos 18 anos tem de passar por uma cirurgia para serem curados da Deliria Amor Nervosa que é causa de brigas, catástrofes, etc.

O livro conta a história de Lena Haloway, uma jovem que está para completar dezoito anos e, assim como todos de sua idade, não vê a hora de ser curada. 

Lena é uma menina muito responsável e que acredita em tudo que o governo lhe diz. Nunca sai após o toque de recolher obrigatório, tem boas notas e faz tudo que uma boa cidadã deveria fazer.

Ela tem um passado um tanto quanto confuso e conturbado, e sua história contribui para que ela queira tanto ser curada. Seu pai era um Inválido (que são pessoas simpatizantes da doença, que não são curadas) e sua mãe cometeu suicídio após passar por inúmeras cirurgias afim de curá-la da doença, as quais foram em vão.

Mas essa vontade de ser curada vai embora quando a jovem é infectada por aquilo que ela mais tinha medo.

Delírio é um livro sensacional, onde podemos ver nitidamente a personagem principal se desenvolvendo, mudando. Lena deixa de ser aquela menina mente fechada, não questionadora e começa a ter sua própria opinião, saber o que realmente é certo e errado.

Muita gente não gosta dela, mas eu simpatizei com a menina. Realmente consegui me inserir na história e pensar do jeito que ela pensava e acho que, talvez, o porquê dessas pessoas não gostarem dela é o fato de não terem conseguido entrar no personagem.

Outros dois personagens importantes que gostei bastante são a Hannah e o Alex (sério, como não amar esses dois?). Os dois são uns amores. Hannah toda animada e decidida e Alex todo misterioso e carinhoso.

A trama ocorre de forma um pouco lenta (acho que Lauren poderia ter acelerado um pouco as coisas) e ao começar o livro não temos nem ideia de quanta coisa inesperável vai acontecer. Só tenho a elogiar a história.

O final é desesperador! Simplesmente necessito do próximo volume da trilogia!!!

Enfim, se você está procurando um livro que combina romance e ação, Delírio será sua melhor escolha.

Beijinhos :3





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com sabedoria. Sem xingamentos, respeitando a opinião do outro, caso ache no texto um erro de gramática é só avisar.
"A bondade é o princípio do tato, e o respeito pelos outros é a primeira condição para saber viver."- Henri Frédéric Amiel
Beijos

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo