01 julho, 2014

Resenha: Extraordinário

TÍTULO: Extraordinário
TÍTULO ORIGINAL: Extraordinário
Volume: Único
AUTOR: R. J. Palacio
EDITORA: Intrínseca
PÁGINAS: 320
Minha Avaliação:


O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Em um manifesto em favor da gentileza, ele enfrenta uma missão nada fácil quando começa a frequentar a escola pela primeira vez: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.


Extraordinário me encantou do momento em que ainda estava conhecendo os personagens até o momento em que o livro estava acabando. O livro nos ensina a não julgar as pessoas por sua aparência, mas julgá-las por seu caráter.


Auggie (o personagem principal) já sofreu muito na vida por sua aparência e sua irmã, Olivia (Via), também, mesmo não sendo pelos mesmos motivos. Por causa disso nos afeiçoamos muito aos dois personagens e, é claro, um pouquinho mais pelo Auggie.


Muitas pessoas choraram enquanto liam este livro mas eu, felizmente, não derramei uma lágrima sequer! Na verdade é bem difícil eu chorar enquanto leio, não chorei nem lendo A Culpa é das Estrelas. Na verdade não acho Extraordinário um livro para se chorar, porque ele é um livro muito feliz com um final extraordinário. 


Beijos
Laura Guimarães


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com sabedoria. Sem xingamentos, respeitando a opinião do outro, caso ache no texto um erro de gramática é só avisar.
"A bondade é o princípio do tato, e o respeito pelos outros é a primeira condição para saber viver."- Henri Frédéric Amiel
Beijos

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo